Eu não sei quem ele é – Um caso clínico sobre Síndrome de Capgras
pdf
XML

Palavras-chave

saúde mental
síndrome demencial
síndrome de Capgras
3ª idade

Como Citar

Maria Santos, Tiago Tavares, & Dora Monteiro. (2023). Eu não sei quem ele é – Um caso clínico sobre Síndrome de Capgras. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.93

Resumo

Sintomas neuropsiquiátricos na demência são comuns e geralmente mais nocivos que os sintomas cognitivos. A síndrome de Capgras, uma das apresentações destes sintomas, ocorre quando a pessoa acredita que membros da família foram substituídos por um impostor. Isto torna-se ainda mais problemático quando se trata de idosos frágeis, isolados e com pouca retaguarda social.

Uma mulher de 73 anos, com antecedentes pessoais de múltiplos fatores de risco cardiovascular, hipotiroidismo e patologia osteoarticular. Mora sozinha com o marido de 73 anos, que apresenta doença de Parkinson em estadio avançado. Aquando de uma visita domiciliária ao marido, somos abordados pela utente que descreve preocupação por o marido ter “desaparecido” (sic). Ao explorar esta queixa, apercebemo-nos que a mulher acredita que o marido foi substituído por uma pessoa semelhante a ele, o que é compatível com um delírio de Capgras. Para além disto, tem também alucinações visuais. Este quadro clínico melhorou com a entrada do marido em lar, e da própria em centro de dia.

Reconhecer e tratar atempadamente as doenças neurológicas e psiquiátricas é essencial. Assim, permite dar suporte e melhorar a qualidade de vida destas pessoas e seus cuidadores, uma vez que rapidamente é possível otimizar a saúde física e mental, o envelhecimento saudável, identificar e tratar causas acompanhantes ou secundárias de agravamento do estado geral.

https://doi.org/10.61415/riage.93
pdf
XML