Aplicabilidade da caderneta de saúde da pessoa idosa como instrumento de avaliação multidimensional em instituições de longa permanência
pdf
XML

Palavras-chave

pessoa idosa
caderneta de saúde da pessoa idosa
instituição de longa permanência para idosos

Como Citar

Angelo Maximo Soares de Araujo Filho, Rita de Cássia Azevedo Constantino, Zamir Vidal de Negreiros Filho, Mayara Priscilla Dantas Araújo, Allyne Costa Siqueira, Maria Eduarda Silva do Nascimento, … Vilani Medeiros de Araújo Nunes. (2023). Aplicabilidade da caderneta de saúde da pessoa idosa como instrumento de avaliação multidimensional em instituições de longa permanência. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.73

Resumo

Como iniciativa do Ministério da Saúde, no Brasil, para qualificar a atenção ofertada às pessoas idosas e acompanhar de forma longitudinal os aspectos da saúde dessa população no Sistema Único de Saúde, foi instituída a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa (CSPI). Dessa forma, buscou-se analisar a aplicabilidade desse instrumento em instituições de longa permanência para pessoas idosas (ILPI). Trata-se de um estudo descritivo realizado após avaliação da população idosa residente em oito instituições localizadas no município de Natal e região metropolitana. A CSPI é um instrumento amplo que permite a identificação e monitoramento das condições de saúde, estado nutricional, vulnerabilidade, ocorrência de quedas, entre outros aspectos. No entanto, foram identificadas fragilidades na sua utilização em ILPIs considerando as não especificidades da população idosa institucionalizada, sendo necessário contemplar neste instrumento aspectos relacionados ao contexto institucional, tendo em vista que nos questionamentos da referida caderneta não estão incluídos aspectos para avaliar as atividades instrumentais da vida diária, saúde mental, sobretudo pela elevada frequência de alterações das funções mentais nessa população. Observa-se a necessidade de adequar a CSPI à população idosa institucionalizada, tendo em vista as suas especificidades, maior vulnerabilidade, demanda por cuidados e acompanhamento, sendo prioritário e fortemente recomendado a inclusão de aspectos direcionados a atenção a essa população tendo em vista os aspectos de fragilidade e vulnerabilidade que necessitam de acompanhamento.

https://doi.org/10.61415/riage.73
pdf
XML