Análise da eficácia de um programa de fisioterapia preventiva em idosos que vivem na comunidade de Secretário, Rio de Janeiro
pdf
XML

Palavras-chave

fisioterapia
prevenção
exercício terapêutico
idoso

Como Citar

Carla Gabriele dos Santos Maciel de Souza, Luísa Maria de Jesus Amaral, & Mariana Cervaens. (2023). Análise da eficácia de um programa de fisioterapia preventiva em idosos que vivem na comunidade de Secretário, Rio de Janeiro. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.71

Resumo

Este estudo pretendeu analisar a eficácia da realização de um programa de fisioterapia na aptidão física, medo de quedas e qualidade de vida (QV) de idosos que vivem na comunidade de Secretário, Rio de Janeiro. Trata-se de um estudo quasi-experimental com uma amostra de 23 idosos de ambos os sexos, com uma média de idades de 70,96 anos, registados no Programa de Saúde da Família do bairro de Secretário, Rio de Janeiro. As atividades foram realizadas duas vezes por semana com duração de 60 minutos, durante 6 meses. Foram aplicados questionários de anamnese, Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Health Survey (SF-36) e Falls Efficacy Scale-International (FES). Para o equilíbrio utilizou-se a Escala de Equilíbrio BERG, Timed Up and Go (TUG), Five Step Test e, por último, Teste de Caminhada (TC) 10m. A intervenção consistiu numa fase de aquecimento, exercícios de mobilidade ativa dos membros superiores e inferiores, exercícios de equilíbrio e dupla tarefa. Em todas as variáveis estudadas houve melhorias significativas após a intervenção. Quanto aos testes físicos, o TC, TUG e Step Test tiveram uma correlação positiva entre si e negativa com a Berg. O TC, TUG, Step test, escala FES e Berg apresentaram uma correlação com alguns domínios da escala de QV, SF-36. Mesmo considerando as limitações do presente estudo, o programa de fisioterapia implementado parece proporcionar benefícios em todos os parâmetros analisados, ou seja, na aptidão física, medo de quedas e QV. Contudo, estes resultados deverão ser analisados com precaução pelo facto de não ter havido um grupo de controlo.

https://doi.org/10.61415/riage.71
pdf
XML