Adaptação de pessoas idosas em situações de enfrentamento ao estresse: Atuação dos centros de atenção psicossocial
pdf
XML

Palavras-chave

pessoa idosa
estratégia de coping
centro de atenção psicossocial

Como Citar

Angelo Maximo Soares de Araujo Filho, Rita de Cássia Azevedo Constantino, Mayara Priscilla Dantas Araújo, Allyne Costa Siqueira, Zamir Vidal de Negreiros Filho, Maria Eduarda Nascimento, … Vilani Medeiros de Araújo Nunes. (2023). Adaptação de pessoas idosas em situações de enfrentamento ao estresse: Atuação dos centros de atenção psicossocial. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.68

Resumo

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) são serviços de saúde responsáveis pelo acompanhamento de indivíduos em sofrimento psíquico ou que precisem de apoio no enfrentamento de situações vulneráveis. Apesar do foco em tratamento, o ambiente é aberto à comunidade para realização de atividades, recebendo pacientes, dentre eles, pessoas idosas. Um dos métodos utilizados no serviço são as estratégias de coping, definidas como esforços adotados pelas pessoas para adaptarem-se a circunstâncias diversas ou enfrentar situações de estresse. Este estudo detve como objetivo relatar como as atividades de convivência desenvolvidas no CAPS influenciam no dia a dia das pessoas idosas. Trata-se de um estudo descritivo, tipo relato de experiência, desenvolvido no CAPS na cidade de Natal/RN/Brasil, em novembro de 2022, por graduandos de enfermagem, durante práticas do componente de Saúde Mental. Percebeu-se crescente procura da população idosa pelo serviço necessitando ser acolhida e receber cuidados. Este tipo de cuidado é aplicado por meio de diversas atividades que possibilitam aos participantes se expressem em diversas situações e contextos e construam o sentimento de autonomia e pertencimento, atenuando possíveis situações de estresse e frustrações ocasionados por situações externas. Identificada a importância da participação da equipe multiprofissional para acolhimento dos pacientes na perspectiva de elaborar um plano de atividades para exercitar o sentimento de pertencimento e reinserção da pessoa idosa à sociedade. Isso se dá por meio da escuta ativa durante o atendimento individual como também realização de oficinas terapêuticas, grupos de psicoterapia e outras atividades que possibilitam a reconstrução do sentimento de pertencimento social.

https://doi.org/10.61415/riage.68
pdf
XML