POTENCIAIS INDICADORES PARA MEDIR A QUALIDADE EM CUIDADOS DE LONGA DURAÇÃO: METODOLOGIA DE ANÁLISE
PDF
XML

Como Citar

Abrunhosa, S., Martin, J., & Fernandes, H. (2024). POTENCIAIS INDICADORES PARA MEDIR A QUALIDADE EM CUIDADOS DE LONGA DURAÇÃO: METODOLOGIA DE ANÁLISE. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 5. https://doi.org/10.61415/riage.252

Resumo

O presente estudo pretendeu examinar a metodologia de análise de indicadores propostos para Unidades de Longa Duração e Manutenção e Média Duração e Reabilitação. Foi realizada a revisão de literatura internacional, consultados documentos institucionais, e legislação nacional para selecionar potenciais indicadores de qualidade aplicáveis às duas tipologias. A avaliação quantitativa da concordância entre avaliadores nos domínios Estrutura, Processo e Resultado, bem como nos critérios Eficácia, Relevância e Viabilidade, é realizada em duas fases distintas, utilizando o coeficiente de concordância de Kendall e testes de significância. Os resultados indicam uma proporção significativa de indicadores foi excluída, com 54% dos indicadores de estrutura, 50% de processo e 48% de resultado para ULDM, e 27%, 40% e 53%, respetivamente, para UMDR. Alguns indicadores foram excluídos devido a diversas razões, tais como o seu baixo valor clínico ou impacto prático, falta de aplicabilidade à tipologia em questão, complexidade na avaliação, subjetividade que dificulta a mensuração precisa e objetiva, dependência de políticas e regulamentações específicas das unidades, variabilidade de características individuais dos residentes, relevância limitada ou dificuldade de avaliação, baixa frequência de ocorrência na prática, e sensibilidade à prescrição médica. São identificadas áreas para melhoria e estratégias direcionadas, para aprimorar a qualidade e a aplicabilidade dos indicadores.

 

A melhoria na concordância entre avaliadores sugere que o processo de avaliação pode ser aprimorado ao longo do tempo, através do uso de critérios rigorosos que permitem escolher os indicadores de qualidade mais eficazes, relevantes e viáveis para avaliar, e melhorar a qualidade dos cuidados em instituições de longa duração.

https://doi.org/10.61415/riage.252
PDF
XML