DISPOSIÇÕES, CONHECIMENTO E EXPERIÊNCIA DOS CIDADÃOS FACE À REDE BÁSICA DE PROTEÇÃO AOS IDOSOS EM PORTUGAL: O CASO DO COMPLEMENTO SOLIDÁRIO PARA IDOSOS
PDF
XML

Como Citar

Carvalho, C., & Branco, F. (2024). DISPOSIÇÕES, CONHECIMENTO E EXPERIÊNCIA DOS CIDADÃOS FACE À REDE BÁSICA DE PROTEÇÃO AOS IDOSOS EM PORTUGAL: O CASO DO COMPLEMENTO SOLIDÁRIO PARA IDOSOS. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 5. https://doi.org/10.61415/riage.230

Resumo

A presente comunicação analisa as características e tendências atuais da rede de proteção social para a terceira idade em Portugal, os conhecimentos e perceções dos idosos relativamente aos benefícios sociais proporcionados por esta rede básica de proteção em Portugal, designadamente o Complemento Solidário para Idosos (CSI), e a experiência destes cidadãos na relação com os serviços sociais, no contexto do acesso aos direitos e apoio social em situações de pobreza e vulnerabilidade social.

O estudo assenta na análise de 50 entrevistas a idosos beneficiários do CSI e a profissionais dos serviços de apoio social e atores socias locais, no distrito de Viseu, entendido como observatório social das virtualidades, limites e impacto desta medida de combate à pobreza das pessoas idosas em Portugal.

Os resultados revelam, que o CSI é uma medida de proteção social não contributiva importante, mas não deixa de constituir um mínimo social de baixo valor, pouco abrangente e pouco inclusivo. O acesso a esta medida de proteção social não pode ser dado por garantido quer pela falta de informação, quer pela complexidade do processo de atribuição, critérios de elegibilidade, incluindo a ponderação dos recursos dos descendentes, fatores que contribuíram para o acesso tardio a este benefício social e taxas de non-take up significativas, aspeto que igualmente se verifica, sem prejuízo da sua valoração positiva pelos beneficiários, no que respeita aos benefícios complementares no domínio da saúde.

https://doi.org/10.61415/riage.230
PDF
XML