CUIDADOS PALIATIVOS EM CUIDADOS INTENSIVOS: OPORTUNIDADES DE MELHORIA
PDF
XML

Como Citar

França, A., Santos, C., Martins, L., Pires, M., Pinto, P., & Bizarro, V. (2024). CUIDADOS PALIATIVOS EM CUIDADOS INTENSIVOS: OPORTUNIDADES DE MELHORIA. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 5. https://doi.org/10.61415/riage.226

Resumo

Os Cuidados Paliativos são cuidados centrados na pessoa e na família, que otimizam a qualidade de vida. A prática de Cuidados Paliativos nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) procura o controlo rápido e seguro dos sintomas, consenso nas decisões médicas em fim de vida, promovendo a comunicação com o próprio e com os familiares, definindo objetivos de cuidados que garantam a dignidade e autodeterminação.

52

RIAGE – Revista Ibero-Americana da Gerontologia – Número 5 | junho de 2024

Os resultados mostram que é necessária mais formação dos profissionais das UCI em cuidados paliativos, para melhorar a comunicação e aumentaram o consenso sobre a orientação terapêutica da pessoa em situação crítica. Os profissionais devem discutir as crenças, vontades e medos para a identificação e planeamento dos tratamentos em fase final de vida. Devem proporcionar um ambiente adequado, que assegure a privacidade da pessoa, bem como delinear estratégias que facilitem a presença e envolvimento da família/pessoas significativas nos cuidados.

A aplicação da filosofia dos Cuidados Paliativos em Unidades de Cuidados Intensivos pressupõe alterações significativas nos conhecimentos e treino dos profissionais. Garantir à pessoa uma morte com dignidade, num ambiente altamente complexo, exige reflexão, tempo e espaço para criar laços que serão lembrados pelos familiares depois da sua morte. Esta prática exige humanismo, coragem, experiência, conhecimento e trabalho em equipa por todos os profissionais. Assim, com o objetivo de analisar a filosofia dos cuidados paliativos no contexto de cuidados intensivos recorreu-se a uma revisão bibliográfica.

https://doi.org/10.61415/riage.226
PDF
XML