Unidade de tratamento de feridas complexas: melhoria da qualidade de vida para os mais idosos
pdf
XML

Palavras-chave

: feridas complexas
envelhecimento
qualidade de vida

Como Citar

Luís Carlos Antunes Claro, Liliana Ramalho Gonçalves, Fábio José Sousa Jesus, Teresa Margarida Rosendo Vaio, & Artur Jorge Dias Carvalhinho. (2023). Unidade de tratamento de feridas complexas: melhoria da qualidade de vida para os mais idosos . RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.121

Resumo

As feridas complexas representam um problema grave de saúde pública repercutindo-se em elevados custos, quer a nível de sofrimento para a pessoa e família, quer a nível socioeconómico. Por outro lado, na população cada vez mais envelhecida, suscetível ao aparecimento e agravamento de doenças crónicas, verificam-se altas taxas de prevalência e incidência de feridas complexas. Neste âmbito, são essenciais serviços unificados para responder a todas as necessidades dos utentes com ferida. Atendendo a esta problemática, o Hospital Arcebispo João Crisóstomo criou uma Unidade de Tratamento de Feridas Complexas.

O objetivo principal da Unidade é prestar cuidados diferenciados, baseados na evidência científica mais atual, para tratar pessoas com feridas complexas contribuindo para melhorar a qualidade de vida dos utentes.

Os utentes são referenciados pelos Cuidados de Saúde Primários e instituições do terceiro setor da área de abrangência. São triados pela presença de lesão de difícil cicatrização com pelo menos 6 semanas de evolução.

Com a implementação da Unidade, em 2023, foi possível dar resposta à necessidade dos mais velhos, com lesões crónicas estagnadas, num contexto de proximidade. Paralelamente, a interdisciplinaridade permite avaliar e tratar outras comorbilidades.

Sendo uma equipa com conhecimento específico na área, é possível diminuir tempos de cicatrização bem como referenciar adequadamente para outros serviços diferenciados. Concomitantemente proporcionam-se condições favoráveis para ganhos significativos na qualidade de vida.

https://doi.org/10.61415/riage.121
pdf
XML