Solidão vivenciada pelo idoso institucionalizado
pdf
XML

Palavras-chave

solidão
idoso
idoso institucionalizado

Como Citar

Zaida Azeredo, Magda Guerra, & Marta Ferreira. (2023). Solidão vivenciada pelo idoso institucionalizado. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.119

Resumo

A solidão é um sentimento penoso e angustiante que conduz a um mal-estar em que a pessoa se sente só, ainda que rodeada de pessoas, por pensar que lhe falta suporte, sobretudo de natureza afetiva. Pode surgir em qualquer idade, porém é mais frequente em adolescentes e idosos e entre estes naqueles que estão institucionalizados.

Este estudo pretendeu estudar a frequência da solidão em idosos institucionalizados. Foram inquiridos 62 idosos, que residiam em lares do concelho de Viseu, que apresentavam capacidade física e mental para colaborar e o desejaram fazer, após terem sido devidamente informados. Para além de perguntas sobre dados sociodemográficos, foi elaborada uma escala tipo Likert, com 5 gradientes que iam de nunca a sempre, e que avaliava a frequência com que cada idoso sentia solidão. Predominou o sexo feminino (71,0%). A maioria (66,1%) tinha 80 ou mais anos. Em média a escolaridade era baixa. A maior parte (80,7%) vivia no lar há pelo menos 1 ano. 80,7% tinha filhos, porém muitos estavam emigrados. Dos inquiridos 39,7% nunca sentiram solidão; 24,1 % raramente; 33,9% algumas vezes, 11,3% muitas vezes e 0,0% sempre. É o grupo etário entre os 80-89 anos que mais frequentemente sente solidão (41,7%), já o grupo etário menor que 80 anos e o maior que 90 anos são  os que menos  sofreram  de solidão havendo mesmo 38,1% com menos de 80 anos e 41,2% com 90 ou mais anos que dizem nunca ter sofrido de solidão.

https://doi.org/10.61415/riage.119
pdf
XML