Saúde bucal e uso de prótese por pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência
pdf
XML

Palavras-chave

saúde bucal
pessoa idosa institucionalizada
caderneta da pessoa idosa
perda dentária
prótese dentária

Como Citar

Allyne Costa Siqueira, Zamir Vidal de Negreiros Filho, Angelo Maximo Soares de Araujo, Rita de Cássia Azevedo Constantino, Mayara Priscilla Dantas Araújo, Maria Eduarda Nascimento, … Vilani Medeiros de Araújo Nunes. (2023). Saúde bucal e uso de prótese por pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.117

Resumo

Apesar dos avanços na Política Nacional de Saúde Bucal, a população idosa no Brasil ainda apresenta alta prevalência de edentulismo, sendo a situação de saúde bucal especialmente crítica naqueles que vivem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Este estudo pretendeu analisar os desfechos do edentulismo quanto ao uso e necessidade de prótese dentária em pessoas idosas institucionalizadas. Trata-se de um estudo descritivo realizado em oito ILPIs do município de Natal e região metropolitana. A coleta de dados se deu por meio do preenchimento da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, preconizada pelo Ministério da Saúde do Brasil, que possibilita a identificação das necessidades de saúde individuais. Foi realizado exame clínico para avaliação da condição de saúde bucal quanto ao uso e necessidade de substituição de prótese. Das 272 pessoas idosas, 250 foram examinadas, 18 recusaram e 04 foram excluídas por estarem hospitalizadas. Predominaram mulheres entre 80 a 108 anos, com 1 a 8 anos de estudo. Na avaliação da saúde bucal, predominaram pessoas idosas com perdas dentárias e que não utilizavam prótese dentária (61,6%), seguido daqueles que utilizavam prótese dentária com necessidade de troca por não estarem adequadas (27,6%), além de 10 idosos que utilizam prótese e não necessitavam de troca. Os resultados evidenciam a necessidade de reabilitação protética dos idosos institucionalizados, atendimento odontológico periódico e de políticas públicas voltadas à população residente em ILPI, ressaltando a carência de investimentos nessa área.

https://doi.org/10.61415/riage.117
pdf
XML