Presença de sintomas depressivos e o impacto na qualidade de vida da pessoa idosa residente no município de Araras/São Paulo/Brasil
pdf
XML

Palavras-chave

envelhecimento
depressão
qualidade de vida
enfermagem
saúde do idoso

Como Citar

Higor Matheus de Oliveira Bueno, Debora Leveghim, Isabella Regina Rubin, Vitória Alves Ramos Santos, Vitória Da Silva Mascarenhas, Beatriz Marçal Ribeiro, … Aline Maino Pergola-Marconato. (2023). Presença de sintomas depressivos e o impacto na qualidade de vida da pessoa idosa residente no município de Araras/São Paulo/Brasil. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 4. https://doi.org/10.61415/riage.111

Resumo

O objetivo deste estudo foi identificar a associação entre sintomas depressivos e qualidade de vida de idosos de Araras/SP/Brasil. Estudo multicêntrico, quantitativo e analítico. Realizado coleta de dados utilizando dados sociodemográficos, escalas GDS-15 para depressão e SF-36 para qualidade de vida, transcritos para o Google Formulários® e aplicadas individualmente como entrevista. Utilizou-se como critérios de inclusão: idade ≥60 anos, residentes do município de Araras/SP, nota de corte>17 pontos no Mini Exame do Estado Mental. Análise de associação pelo Qui-Quadrado (α=5%; p<0,05). Obteve aprovação ética sob parecer 4.393.230. Amostra de 112 idosos, idade média de 70,2 anos, predominantemente do sexo masculino 60(53,6%). Dos participantes do sexo masculino, 52 (88,1%) tem depressão ausente, 13 (24,5%) do sexo feminino tem depressão e 92 (82,1%) da amostra tem depressão ausente. Na análise entre depressão e qualidade de vida, 90 (80,4%) possui boa qualidade de vida para aspecto emocional, 18 (16,1%) pior qualidade de vida para saúde mental e 100 (89,3%) boa qualidade de vida para dimensão saúde mental. Houve significância estatística na associação entre sintomas depressivos e domínio saúde mental (p<0,001) e dimensão saúde mental (p=0,007) do SF-36. A maioria da amostra foi classificada com depressão ausente e boa qualidade de vida, entretanto, não descarta as demandas em saúde e saúde mental, sendo necessário o rastreamento das principais causas da depressão, promoção de saúde e intervenção para melhoria da qualidade de vida. 

https://doi.org/10.61415/riage.111
pdf
XML